Escapamento é um dos itens checados na inspeção ambiental veicular

SÃO PAULO [ ABN NEWS ] — O estado de conservação do sistema de exaustão influi nas emissões de poluentes do veículo, revisão dos componentes pode evitar transtornos durante a avaliação na inspeção ambiental veicular.

Item verificado durante a inspeção ambiental veicular, o sistema de exaustão é formado pelo tubo do motor, catalisador, silencioso intermediário e silencioso traseiro, tendo como função reduzir o nível de ruído emitido pelo motor e transformar os gases tóxicos em gases inofensivos através do catalisador.

Quando um desses componentes apresenta algum problema, compromete o funcionamento de todo o sistema, causandoaumento no consumo de combustível e no nível de ruído emitido. “Um simples furo em uma das partes do sistema pode comprometer todo o seu funcionamento e na avaliação visual o veículo pode ser rejeitado na inspeção ambiental veicular”, afirma o engenheiro automotivo e gerente de engenharia de produtos da Tuper Escapamentos e Catalisadores, Henry Grosskopf.

Por isso, é importante fazer uma revisão de todo o sistema em uma oficina especializada para verificar as condições de cada componente e fazer a substituição das peças, se necessário. O engenheiro explica que existem alguns cuidados importantes para prolongar a vida útil do sistema de exaustão, como abastecer com combustível de qualidade, evitar raspar o carro em lombadas que podem atingir o catalisador e descolar a manta cerâmica interna, fazendo com que o componente perca a sua eficiência.

Os ruídos do escapamento também são verificados na inspeção e devem estar dentro dos padrões estabelecidos. Portanto, Grosskopf, alerta que qualquer furo ou peça solta no sistema pode contribuir para o aumento do barulho no escapamento ou até mesmo adaptações que não são compatíveis com o projeto original devem ser evitadas. Por isso, uma revisão em uma oficina de confiança é a melhor forma de deixar o veículo em condições para sanar esses problemas.

O catalisador também deve ser substituído, quando necessário, por modelo que seja adequado ao veículo, levando em consideração a motorização do mesmo. “Não é apenas a marca e o modelo do carro que se deve levar em consideração, a motorização é tão importante quanto esses dados na escolha do catalisador”, lembra o engenheiro.

O motorista deve ficar atento e exigir apenas catalisador com o selo do Inmetro, uma forma de garantir a qualidade do produto no mercado de reposição. A medida está em vigor desde abril de 2011 e a lista dos fabricantes homologados pelo Inmetro está disponível no Site do Inmetro.

Sobre a Tuper Escapamentos e Catalisadores – Maior fabricante de escapamentos da América Latina, líder de mercado, a Tuper há mais de 41 anos produz escapamentos, catalisadores e ponteiras para todos os modelos de automóveis, nacionais e importados, com volume anual que chega a quase 4 milhões peças, somente para o mercado de reposição.

Primeira no Brasil a produzir um sistema completo de exaustão (tubo do motor, catalisador, silencioso intermediário, silencioso traseiro). A Tuper é a única fabricante que atende simultaneamente o mercado de reposição e as montadoras e possui todas as certificações ISO.

A Tuper investe em desenvolvimento e tecnologia para atender projetos de várias marcas. Com duas plantas industriais em São Bento do Sul e Xanxerê, Santa Catarina, conta ainda com uma rede própria de distribuição. Os centros de distribuição (CD´s) estão localizados em regiões estratégicas do País para atender o mercado com grande agilidade, possibilitando que nestes estados os produtos cheguem aos clientes em 24 horas.

Os escapamentos e catalisadores da Tuper seguem o padrão e as características técnicas definidas pelas montadoras, o que garante total excelência em seu funcionamento e em sua adequação ao veículo, atuando como uma peça original. Além disso, todos os catalisadores produzidos são homologados pelo Inmetro.

Read more Escapamento é um dos itens checados na inspeção ambiental veicular

Deixe uma resposta