Fernando Haddad é empossado prefeito de São Paulo e reclama da miséria extrema de São Paulo

Empossado nesta terça-feira, 1º de Janeiro, novo prefeito diz que o principal desafio é o enfrentamento da miséria extrema da capital paulistana

SÃO PAULO [ ABN NEWS ] — Fernando Haddad foi empossado nesta terça-feira (1º) prefeito de São Paulo, durante cerimônia realizada na Câmara Municipal, e em evento na sede da Prefeitura recebeu de Gilberto Kassab o cargo de gestor do município. Haddad discursou em cerimônia que teve a participação do governador Geraldo Alckmin, ministros e parlamentares, além de lideranças da sociedade civil. Para o novo prefeito, o principal desafio da administração que começa hoje é o enfrentamento da miséria.

“Eu penso que todos que me acompanham sabem que não é mais possível conviver mais com tanta desigualdade, tanto descaso, tantas mazelas”, discursou o novo prefeito.

Em seu discurso, o prefeito lembrou da importância de cultivar a solidariedade na cidade e evitar a tendência de ver a metrópole como um espaço de egoísmo ou projetos individuais. Ele citou a manifestação popular e apartidária “Existe amor em São Paulo”, que foi um esforço coletivo em busca de um ambiente melhor, mais generoso e respeitoso.

O prefeito falou da importância de investir na cidade para reduzir desigualdades. Para isso, a Prefeitura não abrirá mão de parcerias com o setor privado e com os governos federal e estadual.

“A democracia brasileira já amadureceu suficientemente para nós sabermos a hora de discutirmos divergências e hora de somarmos forças no proveito da cidade, do Estado e da nação. O pacto federativo precisa ser redesenhado, mas a primeira providência é uma mudança de postura da classe política em relação a ela mesma”, disse Haddad.

Durante a cerimônia na sede do executivo, no edifício Matarazzo, no vale do Anhangabaú, Haddad assinou o termo de Transmissão de Posse. O evento aconteceu no hall monumental do paço municipal e teve um telão para o público acompanhá-lo em frente à Prefeitura.

Fernando Haddad também destacou o potencial da cidade para enfrentar seus problemas. “São Paulo é, por excelência, produtora de cultura e conhecimento. Somos um centro irradiador de inteligência e criatividade. Com todo este potencial empreendedor, é o momento de resgatar o desenvolvimento humano, econômico e sustentável de nossa cidade, de superar os problemas”, afirmou.

Estiveram na cerimônia de transmissão de cargo o governador Geraldo Alckmin, o ex-governador Cláudio Lembo, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, representando o Governo Federal, o deputado estadual Jooji Hatto, representando o presidente da Assembleia Legislativa, Barros Munhoz, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), desembargador Ivan Santori, e o Arcebispo Metropolitano de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Scherer. Também estava presente o arcebispo metropolitano da Igreja Católica Ortodoxa Antioquina, dom Damaskinos Mansour.

Equipe de governo

O secretariado da gestão de Fernando Haddad é formado por Antonio Donato Madormo (Governo Municipal); Roberto Teixeira Pinto Porto (Segurança Urbana); Nunzio Briguglio Filho (Comunicação); Eliseu Gabriel de Pieri (Trabalho e Empreendedorismo); Marianne Pinotti (Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida); Leonardo Osvaldo Barchini Rosa (Relações Internacionais e Federativas); Francisco Macena da Silva (Coordenação das Subprefeituras); João Luiz Silva Ferreira (Cultura); Fernando de Mello Franco (Desenvolvimento Urbano); Antonio Cesar Russi Calegari (Educação); Celso do Carmo Jatene (Esportes, Lazer e Recreação); Luciana de Toledo Temer Castelo Branco (Assistência e Desenvolvimento Social); Marcos de Barros Cruz (Finanças e Desenvolvimento Econômico); José Floriano de Azevedo Marques Neto (Habitação); Luis Fernando Massoneto (Negócios Jurídicos); Leda Maria Paulani (Planejamento, Orçamento e Gestão); José de Filippi Junior (Saúde); Simão Pedro Chiovetti (Serviços); Jilmar Augustinho Tatto (Transportes); Osvaldo Spuri Junior (Infraestrutura Urbana e Obras); Rogério Sotilli (Direitos Humanos e Cidadania) e Ricardo Teixeira (Verde e Meio Ambiente). Para as secretarias especiais foram designados João Antonio da Silva Filho (Relações Governamentais); José de Paula Neto (Promoção da Igualdade Racial); Denise Mota Dau (Políticas para as mulheres) e Paula Maria Motta Lara (Controle Urbano).

Capital

Fernando Haddad assume a Prefeitura de São Paulo com um orçamento de R$ 42 bilhões para o primeiro ano. O governo terá a responsabilidade de administrar a cidade com a sexta maior população do mundo – 11.379.114 de habitantes, dado da Fundação Seade. A capital paulista retém o 10º maior PIB do mundo – 12,2% da Produção Interna Bruta do Brasil, 36% da estadual.

Read more Fernando Haddad é empossado prefeito de São Paulo e reclama da miséria extrema de São Paulo

Deixe uma resposta