Vida útil do sistema de exaustão pode ser garantida com alguns cuidados

A manutenção preventiva e alguns cuidados podem assegurar a vida útil das peças que compõe o sistema de exaustão e manter o bom desempenho do veículo.

SÃO PAULO [ ABN NEWS ] — Para garantir o bom funcionamento do veículo, ao realizar a manutenção preventiva, é fundamental não esquecer de verificar o estado do sistema de exaustão, composto por tubo do motor, catalisador, silenciosos intermediário e traseiro e ponteiras. “O sistema de escapamento é um item essencial para assegurar a performance do motor, pois avarias podem interferir, inclusive, no consumo de combustível”, afirma Henry Grosskopf, gerente de Engenharia de Produtos da Tuper Escapamentos e Catalisadores, que dá algumas dicas aos motoristas para preservar a vida útil do sistema de exaustão e assegurar o desempenho do automóvel.

Um dos fatores que danificam os componentes é a qualidade do combustível. “Abasteça sempre em um posto de confiança, pois a qualidade do combustível está diretamente ligada à vida útil dos componentes”, comenta o gerente, acrescentando: “É preciso ficar atento. Excesso de água saindo pelo escapamento pode ser indício de adulteração do combustível”.

Segundo Grosskopf, álcool, gasolina e diesel adulterados podem provocar desgaste precoce da sonda lambda, o que eleva o consumo, diminui o rendimento do motor e aumenta a emissão de gases poluentes. “Combustível de má qualidade pode derreter a cerâmica do catalisador e provocar corrosão na carcaça e furos em uma das peças do conjunto, prejudicando o desempenho do veículo”, diz o gerente de engenharia de produtos da Tuper.

As condições em que o automóvel trafega também interfere no tempo de vida útil do escapamento. Estradas de terra esburacadas, por exemplo, podem encurtar a duração das peças do sistema de exaustão. “Ignição falhando, motor desregulado e consumo excessivo de óleo danificam as peças e, especialmente, o catalisador, componente fundamental para o bom funcionamento do motor e para o controle de emissões de gases nocivos ao meio ambiente”, complementa.

Realizando a manutenção preventiva e seguindo os cuidados necessários, o catalisador pode durar até os 80.000 km (original) e 40.000 km (reposição). Em caso de troca, é preciso ficar atento ao selo do Inmetro. Para garantir a qualidade da peça aos consumidores, desde abril de 2011, só é permitida a comercialização de catalisador com o selo do Inmetro no mercado de reposição. A lista dos fabricantes homologados está disponível para consulta no Site do Inmetro.

Sobre a Tuper Escapamentos e Catalisadores – Maior fabricante de escapamentos da América Latina, líder de mercado, a Tuper há 41 anos produz escapamentos, catalisadores e ponteiras para todos os modelos de automóveis, nacionais e importados, com volume mensal que chega a quase 4 milhões peças, somente para o mercado de reposição.

Primeira no Brasil a produzir um sistema completo de exaustão (tubo do motor, catalisador, silencioso intermediário, silencioso traseiro). A Tuper é a única fabricante que atende simultaneamente o mercado de reposição e as montadoras e possui todas as certificações ISO.

A Tuper investe em desenvolvimento e tecnologia para atender projetos de várias marcas. Com duas plantas industriais em São Bento do Sul e Xanxerê, Santa Catarina, conta ainda com uma rede própria de distribuição. Os CD’s estão localizados em regiões estratégicas do país para atender o mercado com grande agilidade, possibilitando que nestes estados os produtos cheguem aos clientes em 24 horas.

Os escapamentos e catalisadores da Tuper seguem o padrão e as características técnicas definidas pelas montadoras, o que garante total excelência em seu funcionamento e em sua adequação ao veículo, atuando como uma peça original. Além disso, todos os catalisadores produzidos são homologados pelo INMETRO

Read more Vida útil do sistema de exaustão pode ser garantida com alguns cuidados

Deixe uma resposta